Notícias

Seminário destaca importância da educação para o trânsito desde a infância

Publicada em 22/09/2022, às 14h00 | Atualizada em 22/09/2022, às 14h06

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.seme.vitoria.es.gov.br), com edição de Andreza Lopes


  • Educação de qualidade
  • Paz, justiça e instituições eficazes
  • Parcerias e meios de implementação

Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito
Seminário Municipal de Educação para o Trânsito. (ampliar)
Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito
Seminário Municipal de Educação para o Trânsito. (ampliar)

Com palestras, relatos de experiências e ações, a sexta edição do Seminário Municipal de Educação para o Trânsito destacou a importância de uma formação integrada desde a infância para um trânsito mais seguro e mais humano. O evento, realizado pela Secretaria de Educação, ocorreu em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), e as secretarias municipais de Segurança Urbana (Semsu) e de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran).

"A campanha do trânsito é uma prova concreta de como a educação das crianças muda o comportamento dos pais. Pensando numa educação para a vida, a educação no trânsito é um fator importante. Ter uma vida interrompida por uma má conduta do outro é muito doloroso. A gente precisa ter consciência dos atos. A Secretaria de Educação integra esse movimento com as outras secretarias e a PRF. O processo começa na infância, com ações que seguem o ano inteiro, formando cidadãos mais conscientes de suas responsabilidades. A educação faz diferença porque ela faz sentido, ela de fato transforma", ressaltou a secretária de Educação, Juliana Rohsner.

Também presente no evento, o secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, Alex Mariano deu ênfase ao trabalho intersetorial para se alcançar resultados efetivos. "É um grande desafio essa pasta. Fazemos um trabalho em conjunto de Educação para o Trânsito, que é a formação dos futuros condutores", afirmou.

À frente da pasta de Segurança Urbana, Paolo Quintino reforçou a mensagem que a educação para o trânsito salva vidas.

"Educação é tudo. Tenho péssimas recordações de salvamentos que fiz nas rodovias do Estado, socorrendo vítimas em acidentes de trânsito. A quantidade de acidentes que vemos se repetirem todos os anos por causa de imprudência, de imperícia, de embriaguez ao volante, quanto mais investirmos em educação, mais teremos chances de reduzir essas mortes. A educação no trânsito salva vidas".

Superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo, o inspetor Amarilio Luiz Boni fez coro sobre a importância de trabalhar, de forma integrada, o trânsito desde a primeira infância.

"Para nós é uma alegria imensa estar aqui hoje. A PRF está feliz em compartilhar desse momento. O lema da Semana Nacional de Trânsito é 'Juntos Salvamos Vidas' e Vitória está trabalhando em conjunto, nas escolas, com as secretarias de Trânsito e de Segurança. Todo esse trabalho tem sido feito. A quarta maior causa de morte no país é acidente de trânsito. Quero agradecer ao município de Vitória por este momento e pela parceria", disse.

Também representando a PRF, o chefe da seção de policiamento e fiscalização da Polícia Rodoviária Federal no Espírito, Valdir Soares falou sobre como a educação muda hábitos e torna o trânsito melhor.

"Como chefe do serviço de operações, consegui abraçar nosso grupo de educação para o trânsito. Em um passado não muito distante, a gente não costumava obedecer a faixa de pedestres em Jardim da Penha. Fruto de um trabalho de educação na comunidade, hoje as faixas são respeitadas. As sementinhas que são plantadas nas escolas de Vitória darão frutos", afirmou.

Relatos de experiência

Para exemplificar o trabalho que já vem sendo realizado na rede municipal, três unidades de ensino apresentaram seus relatos de experiência, com projetos e ações sendo desenvolvidas a partir das formações para os profissionais, que estão sendo realizadas em parceria com a PRF.

Waldirene do Carmo, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil em Tempo Integral (Cmei TI) Silvanete da Silva Rosa Rocha, em Comdusa, contou que, ao longo deste ano, profissionais da unidade de ensino estão participando de uma formação relativa ao trânsito, junto com os profissionais da Emef TI José Lemos de Miranda, em parceria com a PRF.

A partir daí, a temática do trânsito foi inserida dentro do projeto institucional da escola, que é "Vitória, seus cantos e encantos".

"Na brinquedoteca da escola, temos uma pista pintada no chão, com sinalização, e vários meios de transporte: carros, motos, ônibus. Teve toda uma proposta com as famílias de observar o trânsito da nossa cidade. Outro momento foi observar o trânsito em frente ao Cmei, contando o número de carros, as cores, observando o semáforo. Em sala de aula, eles fizeram painel, pinturas, assimilando as cores. Esse trabalho concretiza. Nós que somos de Cmei somos o início da educação no trânsito, desde bem novinhos mesmo. O trânsito faz parte do movimento da unidade de ensino", pontuou a gestora.

A seguir, Carla Ogioni, diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental em Tempo Integral (Emef TI) José Lemos de Miranda, junto com a professora Raqueline Ramos Alexandre conversaram com a plateia sobre as ações e atividades em sua unidade de ensino.

"Esse olhar para o trânsito desde criança é muito importante. É sempre trazer mais para as nossas crianças e para as famílias. A gente se apropria disso para conseguir transmitir a informação. Este ano, inauguramos o tempo integral em São Pedro com a nossa escola. Na Emef TI a gente tem nossos momentos formativos e consegue trabalhar diversas temáticas, este ano, incluímos o trânsito", contou a diretora.

Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito
Seminário Municipal de Educação para o Trânsito. (ampliar)
Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito
Seminário Municipal de Educação para o Trânsito. (ampliar)

Professora da turma do 3º ano, Raqueline levou exemplos de atividades que foram desenvolvidas em sala de aula. "A educação para o trânsito se dá em um processo contínuo de construção de conceito e valores, para o exercício da cidadania. A participação dos estudantes é essencial. Eles levam as vivências que têm no trajeto de casa até a escola. Os relatos são muito ricos, de conscientização das famílias, de sentar no banco de trás do carro, do uso do cinto, de observar os limites de velocidade. Os estudantes participam muito", disse ela.

Diretor Emef Octacílio Lomba, em Maruípe, Anderson Rubim destacou que o projeto envolvendo a educação para o trânsito será institucionalizado na unidade de ensino. "A primeira etapa foi voltada à formação dos profissionais da escola e debatendo a importância de levar o tema para a sala de aula. O projeto está crescendo e já vislumbramos envolver a comunidade", pontuou.

A seguir, ele apresentou o projeto "No Reino da Sinalização", da professora Maria José, desenvolvido com a turma 2°ano C, no turno vespertino. "A ação foi desenvolvida a partir da formação para os profissionais. É um teatro, uma narrativa, com as fadas do reino da sinalização. Tem um enredo e uma música criada para a apresentação, junto com o professor de Música da escola. A apresentação será na semana que vem", ressaltou o diretor.

Palestras e outras atividades

Dando ênfase à parceria com as unidades de ensino para consolidar o trabalho de educação para o trânsito, o policial rodoviário federal Adriano Bom Jesus proferiu a palestra "Educação para o Trânsito: por uma ressignificação da relação entre Educação e Segurança".

"Essa relação de segurança com educação é de mão dupla. Os projetos adquirem cidadania pedagógica quando as escolas abraçam e mergulham naquela ação. Isso leva a um ganho muito grande. Quando conseguimos a parceria com os professores, trabalhamos em sintonia com propostas mais potentes e centradas na educação. Precisamos somar os conhecimentos das instituições com os saberes da escola. Temos condições de dialogar com as escolas, de enraizar esses conhecimentos. Sobretudo em Vitória, que é uma cidade educadora", destacou ele.

A seguir, integrante da equipe da Gerência de Formação e Desenvolvimento em Educação, Vasti Gonçalves de Paula, falou sobre "Pessoas com Deficiência no Trânsito: direito ao respeito, autonomia e independência".

"Desde a primeira edição do Seminário, seguimos fazendo essa provocação, de pensar a pessoa com deficiência no trânsito. As condições pessoais ou sociais são relevantes para atribuição de direitos, o que justifica um tratamento diferente. O transporte é um direito, mas que ainda restringe a liberdade das pessoas com deficiência. Como assegurar igualdade de oportunidades? Os caminhos são vários, como o uso de dispositivos tecnológicos, reserva de vagas de estacionamento, CNH para pessoas com deficiência e outros. A deficiência não é apenas uma condição estática. Os avanços na consolidação dos direitos sociais ao transporte perpassam pela participação da sociedade", frisou.

Antes das palestras, o Grupo Jovem Aprendiz do Sest Senat, de Cariacica, acompanhado do instrutor responsável Jorge Luiz de Souza Elias, realizou uma apresentação teatral, seguida de reflexão com o tema "Educação Para o Trânsito".

Quem também marcou presença no seminário foram as agentes da Guarda Civil Municipal de Vitória, Andressa Mônica Schumack Vettorazzi e Carla de Oliveira Silva apresentando as ações da equipe de Projetos Sociais da instituição.

Em seguida, Lucas Sales subiu ao palco do auditório para apresentar os projetos de Educação para o Trânsito desenvolvidos pela Gerência de Educação para o Trânsito da Setran.

Encerrando as atividades, houve uma apresentação do Teatro de Bonecos Humanos, do Projeto Transitando nas Comunidades da Setran.

Semana Nacional do Trânsito

O seminário integra a programação da Semana Nacional de Trânsito, que este ano traz o tema "Juntos Salvamos Vidas".

Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito
Carlos Antolini
Abertura do Seminário do Trânsito

Voltar ao topo da página