Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Projovem de Maruípe inicia oficina de literatura de cordel

Publicada em 02/09/2019, às 12h40 | Atualizada em 02/09/2019, às 13h37

Por Paula M. Bourguignon (pmacbourguignon@vitoria.es.gov.br) | Com edição de Matheus Thebaldi


Guiomedce Paixao

Cordel crás maruípe

Jovens participaram do primeiro encontro da oficina de literatura de cordel no Cras de Maruípe

Guiomedce Paixao

Cordel crás maruípe

"Estou muito motivada com essa atividade, pois sei que posso conhecer muito do meu território", disse Tauana

Em uma manhã lúdica, o Projovem do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Claudionor Lopes Pereira (região Maruípe) deu início à oficina de literatura de cordel para jovens de 13 a 17 anos de idade, na manhã desta segunda-feira (2).

A literatura de cordel teve início no século 18 e também é conhecida como poesia popular, sendo popularizada por meio dos repentistas ou violeiros por resgatar e valorizar a cultura.

O texto é produzido com rimas e com uma linguagem coloquial para a musicalidade nos versos. Os cordéis tratam de temáticas do cotidiano, episódios históricos, lendas, religiosos, costumes, identidades e particulares de cada comunidade e pessoa.

A ideia da oficina nasceu no Cras de São Pedro, que funciona no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU).

"Estou muito motivada com essa atividade, pois sei que posso conhecer muito do meu território. Assim pretendo conhecer pessoas e lugares novos. Vou olhar com mais atenção tudo à minha volta", disse Tauana Pereira, 15 anos.

Diálago

"Acho que a atividade vai ser bem interessante. Por ser tímido, gostei, principalmente, da questão do diálogo que tivemos aqui hoje. Talvez isso me ajude um pouco. Vai trazer um incentivo a mais para a leitura", comentou Gabriel da Silva, 14.

Mudança

"O Projovem, aliado à Terapia Ocupacional, busca o protagonismo e a independência desses jovens. Cada vez que colocamos eles para criar e inventar, estamos trabalhando com novas vertentes. Buscamos estimular os jovens a conquistar essa autonomia. Fazemos eles se tornarem sujeitos políticos e atores sociais, de forma que sejam capazes de provocar mudança na sociedade em que vivem", reforçou a estagiária de Terapia Ocupacional Jaliane Ferreira Cruz.

Particularidade

"A proposta da literatura de cordel no Projovem é atrelada ao território de Maruípe, fazendo com que eles criem e produzam a partir das informações que vão reproduzir das vivências da comunidade ou da particularidade de alguma pessoa que more aqui há mais tempo. Isso incentiva a leitura e um olhar sensível, e eles passam a refletir cada particularidade desse local", explicou o educador social do Projovem, Kleber Rodrigues Marins.

Serviço
Literatura de cordel no Projovem de Maruípe
Datas: 2, 4, 23 e 30 de setembro, às 9 e às 14 horas
Local: Cras de Maruípe - rua Dom Pedro I, número 72

Guiomedce Paixao

Cordel crás maruípe

"Vai trazer um incentivo a mais para a leitura", comentou Gabriel da Silva

Guiomedce Paixao

Cordel crás maruípe

Kleber Rodrigues Marins destacou que literatura de cordel é importante para que jovens reproduzam vivências da comunidade


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site