Notícias

Olho no céu: na noite de domingo eclipse lunar poderá ser visto em Vitória

Publicada em 13/05/2022, às 08h00

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.vitoria.es.gov.br), com edição de Andreza Lopes


  • Educação de qualidade

Robert Markowitz - NASA
Eclipse

Um eclipse lunar ocorre sempre que há um alinhamento entre o Sol, a Terra e a Lua, nesta sequência. Já no fim da noite deste domingo (15) e início de segunda-feira (16), o espetáculo astronômico poderá ser observado no céu, desde que não haja nuvens encobrindo a Lua.

Segundo informações do professor Sérgio Mascarello Bisch, membro do Departamento de Física da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e diretor técnico-científico do Planetário de Vitória, a Lua começará a ser encoberta pela sombra da Terra (umbra) às 23h28min do domingo, pelo horário de Brasília.

A fase total do eclipse, quando a Lua ficará totalmente encoberta pela sombra da Terra, terá início à 00h29 e terminará por volta de 01h54 da segunda-feira, durando cerca de 1h25min. Após esse período de totalidade, a Lua ainda permanecerá parcialmente eclipsada até às 02h55. No início do eclipse, a Lua estará aproximadamente no meio do céu, sendo facilmente visível, se não houver nuvens.

"Ao contrário de um eclipse solar, que requer equipamentos e cuidados especiais para uma observação segura, um eclipse lunar pode ser observado a olho nu por qualquer pessoa, com toda a segurança. O uso de binóculos ou de um pequeno telescópio podem tornar a observação mais interessante, mas o espetáculo é belo e cativante mesmo quando observado a olho nu", destacou o professor Sérgio.

O eclipse lunar será visível em Vitória e em todo o Brasil, se as condições meteorológicas permitirem e o céu estiver limpo, bem como em toda a América, na África e em grande parte da Europa.

De acordo com a coordenação de Meteorologia do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), no domingo (15) a previsão é mudanças na direção dos ventos no Espírito Santo. O sol deve aparecer entre algumas nuvens e há previsão de chuva no início da manhã, com aberturas de nuvens no decorrer do dia.

Lua laranja

Uma curiosidade do eclipse lunar, de acordo com o diretor técnico-científico do Planetário de Vitória, a Lua não fica completamente escura durante um eclipse lunar total, mas apresenta, em geral, uma coloração vermelho alaranjada, perfeitamente visível.

"Isto se explica pelo fato de a Terra possuir atmosfera, a qual funciona como se fosse uma lente e um filtro: como uma lente, ela desvia, por refração, os raios de luz vermelha do Sol para o interior do cone de sombra da Terra e, agindo como um filtro, bloqueia a luz solar azul, espalhando-a em outras direções. Um astronauta que estivesse na Lua, olhando para a Terra durante um eclipse lunar total, veria o nosso planeta como um disco escuro circundado por um anel vermelho brilhante. Se a Terra não possuísse atmosfera, não teríamos este efeito", detalhou.

Ainda sobre a coloração da Lua durante o eclipse, o professor Sérgio Mascarello Bisch explicou que a cor exata que o satélite da Terra apresenta nessas ocasiões varia bastante, podendo ser laranja, vermelha, marrom escura ou, até mesmo, cinza escuro, dependendo do tipo e quantidade de poeira existente na alta atmosfera do nosso planeta e das nuvens nas regiões onde ocorrem as auroras e crepúsculos no momento do eclipse. A cor da luz da Lua, durante o eclipse, nos informa não sobre ela, mas sobre a atmosfera da Terra.

Chuva de meteoros

Outro fenômeno astronômico ocorrendo neste mês de maio é a chamada chuva de meteoros, que pode ser vista a olho nu também, mas isso depende do local onde a pessoa buscará visualizar o céu. O ideal é que seja um local com horizonte desimpedido, especialmente o horizonte leste, e, de preferência, com um céu escuro, com pouca poluição luminosa, ou seja, o recomendável é observá-la de um local distante da iluminação da cidade.

A chuva de meteoros, denominada Eta Aquáridas, tem pico previsto até por volta do dia 20 de maio, com o ponto radiante, isto é, de onde emergem os meteoros, na constelação de Aquário e é resultado de fragmentos deixados pelo cometa Halley ao longo de sua órbita em torno do Sol. O fenômeno é melhor observado de madrugada, quando a constelação de Aquário já tiver nascido à leste no céu.

Planetário de Vitória

O Planetário de Vitória é um dos seis Centros de Ciência, Educação e Cultura (CCEC) da capital e fica localizado dentro do campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo.

Neste mês de maio, o Planetário de Vitória retoma os atendimentos presenciais a turmas de escolas, comunidade universitária e ao público em geral, com a apresentação de sessões de planetário, oficinas e sessões de observação do céu com telescópio.

Mais informações: planetariodevitoria.ufes.br e pelos telefones (27) 3227-2531, (27) 4009-2489.


Voltar ao topo da página