Notícias

Escola Éber Louzada comemora 30 anos com apresentações culturais e parabéns

Publicada em 22/09/2022, às 18h10 | Atualizada em 22/09/2022, às 18h21

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.seme.vitoria.es.gov.br), com edição de Andreza Lopes


  • Educação de qualidade

Leonardo Silveira
Aniversário de 30 anos da EMEF Éber Louzada Zippinotti
Aniversário de 30 anos da EMEF Éber Louzada Zippinotti. (ampliar)
Leonardo Silveira
Aniversário de 30 anos da EMEF Éber Louzada Zippinotti
Aniversário de 30 anos da EMEF Éber Louzada Zippinotti. (ampliar)

Banda de música, apresentações de dança, mostra de trabalhos de estudantes por todos os lados. A Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Éber Louzada Zipinotti, em Jardim da Penha, celebrou, nesta quinta-feira (22), seus 30 anos de existência.

"São 30 anos da Emef Éber Louzada. Essa escola tem muita tradição e histórias para contar de verdade. Nossos estudantes pintaram, desenharam, fizeram concurso de poesia e todas as turmas, de alguma maneira, vivenciaram esse resgate histórico da nossa escola. Mas não chegamos até aqui sozinhos. Muitos diretores, profissionais e estudantes passaram por aqui. Quero parabenizar neste dia a equipe Éber Louzada, e afirmar que a gente continua fazendo a diferença da sociedade", comemorou a diretora da unidade de ensino, Evania Nunes.

O parabéns para a unidade de ensino foi tocado pela Banda Júnior da Polícia Militar, presente no evento, que recebeu também o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, a secretária de Educação, Juliana Rohsner, a subsecretária de Gestão Pedagógica, Luana Lemos, e contou com a presença de duas ex-diretoras, Sueli Mariluce Vaillant de Assis, atual diretora da Emef Otto Ewald Júnior, em Itararé, e Doris Andrea Leite Passos, que não atua mais na rede.

"Para nós é uma honra estar aqui comemorando esses 30 anos, saúdo todos os professores, colaboradores e estudantes. Vim trazer uma mensagem de otimismo, de esperança e de que é possível fazer uma cidade melhor. É possível escrever uma história nova juntos. Vitória tem dado bons exemplos de cuidar das pessoas para o Brasil, fomos a primeira cidade em vacinação, que nos permitiu retomar as atividades econômicas, sendo hoje a cidade líder em geração de emprego e turismo. O nosso compromisso é com uma cidade que abraça, que cuida. Estamos investindo mais de R$ 200 milhões este ano na Educação. Hoje estamos aqui para comemorar os 30 anos da escola e desejar que muitos mais estejam por vir, sempre lembrando que estamos aqui em razão de vocês, estudantes", celebrou o prefeito.

Obra coletiva

A secretária de Educação também parabenizou a unidade de ensino pela data comemorativa. "Vivemos experiências marcantes aqui. E que gostoso ver que deu certo. O Éber é uma escola top! Enquanto Secretaria de Educação, é uma honra comemorar esses 30 anos. Hoje as pessoas fazem fila para estudar aqui, elas querem estudar aqui pelos resultados que vocês apresentam. Só agradeço a presença de todos neste dia, a todos os profissionais e aos estudantes. Parabéns!"

Como presente para a unidade de ensino e marcando os 30 anos de existência, um grupo de 11 estudantes das turmas do 8º e 9º ano criaram uma tela com uma pintura coletiva com a orientação da artista plástica e professora da rede Liza Tancredi.

"Eu pedi que os estudantes expressassem através de um desenho o que eles sentiam em relação à escola. Consegui o telefone da viúva do professor Éber, que me contou histórias sobre ele. Ele foi meu professor de Ciências. Alguns estudantes apresentaram poesias e aqueles que me apresentaram os trabalhos, eu coloquei na tela. Eu sou artista e junto com a história da Arte, a gente constrói um trabalho consistente, e eu pedi para eles pesquisarem alguns artistas, como Pedro Américo, Luis Zerbini, Vitor Meireles, para que a gente pudesse fazer essa pintura histórica, mas numa pegada contemporânea", contou a professora.

Além dela, assinam a obra Alice Felício dos Santos; Gabriel Gomes; Mateus Ferrari; Glória Poubel; Wellington Felipe Oliveira; Amanda Santos; Heitor Santos Fialho; Lays Pereira Damaceno; Rhay Gomes Damasceno; André Dahan Fonseca e Sanya Moreno Caltabelotti.

"Quero agradecer por essa oportunidade. Meu desenho representa a igualdade, que a escola traz bastante. Foi uma experiência nova, trabalhar com uma profissional me ensinando coisas novas. Como eu pintei pela primeira vez com tinta, foi uma experiência surreal, incrível a cada momento. Aprendi que a pintura te transforma, te deixa leve e deixa uma energia boa. E isso está no quadro", destacou o estudante Gabriel Gomes, do 8º ano.

Aniversário de 30 anos da Emef Éber Louzada Zipinotti

Voltar ao topo da página