Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Escola da Vida: novo espaço de atendimento a morador de rua é inaugurado

Publicada em 15/12/2015, às 14h10 | Atualizada em 15/12/2015, às 15h42

Por SEGES/SUB-COM | Com edição de SEGES/SUB-COM

Com colaboração de Deyvison Longui


Douglas Schneider

Prédio com placa

Escola da Vida vai realizar acolhimento a pessoas em vulnerabilidade social

Novo espaço de atendimento às pessoas em situação de rua na capital, a Escola da Vida será inaugurada nesta quarta-feira (16), às 19 horas. O equipamento vai atender, inicialmente, cerca de 30 pessoas a cada seis meses e funcionará na rodovia Serafim Derenzi, nº 4452, no bairro São José.

A unidade vai atuar de forma articulada com os demais projetos do programa Onde Anda Você?, como acolhimento, tratamento de saúde, educação básica, aluguel social, atividades esportivas e culturais. 

"A Escola da Vida é um equipamento público que vai se somar a toda ação que está sendo feita de acolhimento aos moradores de rua e à população que tem vulnerabilidade social em Vitória", destacou o secretário municipal de Turismo, Trabalho e Renda, Leonardo Krohling.

Caminho

Segundo o secretário, na Escola da Vida, a pessoa será estimulada, orientada e capacitada para (re)encontrar o seu caminho numa nova profissão e dentro de um novo modelo. "O morador poderá dar andamento à sua vida com dignidade e retornar para a sociedade, desenvolvendo suas atividades por meio de vários tipos de trabalho ofertados", disse.

Ele concluiu: "A Escola da Vida também dará a oportunidade de a pessoa identificar suas habilidades, que podem estar escondidas ou que ainda não foram encontradas. Com isso, acreditamos que a pessoa poderá mudar de vida. Daí Escola da Vida, a partir do desenvolvimento de atividades que nunca encontrou durante toda a sua vida".

Retaguarda

A Escola da Vida terá o papel de ser um espaço de retaguarda e referência para identificar, desenvolver e fortalecer as habilidades empreendedoras das pessoas em situação de risco social com idade mínima de 14 anos atendidas pela rede de serviços da Assistência Social (Serviço de Abordagem, Centro Pop, Abrigo e Casa Lar) e da Saúde (Centro de Atendimento Psicossocial de Álcool e Drogas e Consultório na Rua), prioritariamente os usuários de substâncias químicas, objetivando a (re) inserção social, comunitária e no “mundo do trabalho", tornando-os capazes de serem protagonistas de suas vidas.

O projeto contemplará também a demanda espontânea, além dos usuários encaminhados pela rede da assistência e da saúde, porém com atendimento diferenciado, no qual as pessoas serão identificadas e encaminhadas para a rede de serviços para receber o atendimento adequado às suas demandas.

A idade mínima de 14 anos se justifica, primeiramente, pela permissão da inserção ao mercado de trabalho como adolescente aprendiz, por meio da Lei da Aprendizagem, como também pela questão do perfil crescente de usuários de substâncias químicas que começam na adolescência.

Eixos

Douglas Schneider

corredor com frase na parede

Unidade terá a capacidade de acolher até 30 pessoas no período de seis meses

As ações da Escola da Vida serão focadas na articulação de três eixos: Trabalho, Educação e Cultura. A ferramenta principal de intervenção será o Plano Individual de Empoderamento (PIE), que será elaborado pelo usuário com o apoio de um assessor de projetos, que terá a função de ajudá-lo a pensar um projeto pessoal na perspectiva do trabalho e as possibilidades de implantá-lo num período de seis meses, avaliando junto com a pessoa todos os caminhos que devem ser percorridos para concretizá-lo.

Serão desenvolvidas diversas atividades coletivas e individuais visando fortalecer a capacidade de expressão, autoconhecimento, autoconfiança, autoestima, ampliação do capital cultural, estímulo à leitura e à escrita, criatividade, interesse por novas aprendizagens, a partir de palestras sobre empreendedorismo, oficinas de projetos de vida, de criatividade, de liderança, de leitura, de palavras, rodas de conversas, além de espaços de sarau de poesias, rodas de rimas, exposições, cineclube, cursos, entre outras.

Articulação

Paralelo a essas atividades, o projeto fará a articulação com a rede de serviços da cidade, pública e privada, para encaminhamento dos usuários ao mercado de trabalho, seja como autônomos ou empregados. I

Inicialmente, serão atendidas 30 pessoas a cada seis meses. Será meio ano de acompanhamento efetivo dentro do projeto e outros três meses de monitoramento, para consolidação das ações construídas.

Formulação

A formulação do projeto Escola da Vida teve inicio, em 2013, com a constituição de um grupo de trabalho formado pelas secretarias municipais de Turismo, Trabalho e Renda (Semttre), Assistência Social (Semas), Saúde (Semus), Educação (Seme), Cidadania e Direitos Humanos (Semcid), Comunicação (Secom), Obras (Semob) e Gestão Estratégica (Seges). O projeto faz parte do Planejamento Estratégico 2013-2016, dentro da diretriz Equidade e Justiça Social.


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site