Notícias

Do Nordeste para a sala de aula: Literatura de Cordel incentiva a leitura na EJA

Publicada em 06/09/2022, às 14h35 | Atualizada em 06/09/2022, às 14h47

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.seme.vitoria.es.gov.br), com edição de Fernanda Sant'Anna


  • Educação de qualidade

Foto Divulgação
Literatura de Cordel na EJA
Foto Divulgação
Literatura de Cordel na EJA

A Literatura de Cordel utiliza uma linguagem literária caracterizada por narrar uma história em forma de poesia e rimas. Os primeiros livros ou folhetos eram comercializados pendurados em cordas ou barbantes, daí surgiu o nome. O cordel tornou-se uma vertente popular muito forte no Nordeste, onde as histórias e lendas foram imortalizadas, junto com os costumes e a cultura da região.

Nesse clima de versos meio cantados, os estudantes da turma do 1º segmento da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) "Professor Admardo Serafim de Oliveira", referência na Educação de Jovens e Adultos (EJA), participaram de uma tarde literária bem arretada!

Com leituras, debates e declamação de poemas, a atividade foi conduzida pelos professores Alexandre Neiva e Suely Tavares. O evento teve como objetivo motivar os estudantes da EJA à leitura e à escrita, além de apresentar a eles um pouco sobre a Literatura de Cordel.

A estudante Maria José Fagundes da Silva Gouvêa, 68 anos, realizou a leitura de poemas na abertura do evento e participou da roda de conversa durante toda a tarde. "Foi muito gratificante fazer parte deste dia. Foi uma experiência linda. Me sinto bem nessa escola e faço questão de participar de todas as atividades propostas pelos professores", afirmou.

O estudante Junior Luiz Ferreira Brumano, 47 anos, viu a iniciativa como mais um incentivo à leitura. "Gostei das dinâmicas e me senti muito bem durante a tarde. As atividades promovidas pelos professores me motivam cada vez mais a frequentar a escola", disse.

A estudante Edite Gomes de Jesus Dutra, 72 anos, adorou a tarde literária. "Foi um encontro maravilhoso. Uma experiência incrível. É muito bom ler e viver momentos como esses. A cada dia que passa gosto mais dessa escola", declarou.

O encantamento com as letras

Durante o evento, os estudantes responderam perguntas e participaram de um bate-papo descontraído sobre a Literatura de Cordel. Para a professora Suely Tavares, a curiosidade da turma pelo assunto foi o mais encantador. "Nossos estudantes não hesitavam em prosseguir com suas perguntas. Estou muito feliz e satisfeita com o resultado e tenho certeza que o mesmo ocorre com cada um envolvido", garantiu a professora.

Foram desenvolvidas práticas de leituras, valorizando a Literatura de Cordel e outras manifestações artísticas culturais como forma de acesso às dimensões lúdicas, ao imaginário e encantamento, além de reconhecer o potencial transformador da experiência da literatura. Entre as atividades propostas, estavam roda de conversa, leituras, pesquisas on-line, declamação de poemas e, para encerrar, um delicioso café da tarde.

O professor Alexandre Neiva contou que essa tarde literária foi incrível. "Com a realização dessa atividade, nossos estudantes se empenharam bastante. Tivemos a oportunidade de realizar um trabalho diferente na EJA e aguçar o interesse dos nossos alunos pela leitura e pela Literatura de Cordel", explicou.

Incentivo à leitura

A pedagoga Aynara Costa ressaltou a importância de ações de incentivo à leitura. "Despertar o interesse pela leitura nos estudantes da EJA em sala de aula é fundamental. O trabalho tem um resultado positivo e os nossos estudantes ficam felizes em participar de aulas tão especiais", contou.

No decorrer do evento, a turma comentou sobre os textos, uma iniciativa que torna a leitura um hábito saudável e divertido, a partir da biblioteca móvel da escola. A diretora da Emef, Cleidimar Rosalino, ressaltou que o evento teve a finalidade de despertar o interesse por novas leituras, estimulando novos conhecimentos que o texto pode trazer. "Essa tarde literária nos proporcionou momentos agradáveis por meio de uma roda de leitura em sala de aula'', concluiu.


Voltar ao topo da página