Notícias

Estudantes se apresentam em Coral de Libras em homenagem à luta pela inclusão

Publicada em 21/09/2022, às 16h50 | Atualizada em 21/09/2022, às 16h57

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.seme.vitoria.es.gov.br), com edição de Andreza Lopes

Com a colaboração de Luis Oliveira


Luis Oliveira
Coral de Libras Emef MMOD
Coral de Libras na Emef Maria Madalena de Oliveira Domingues. (ampliar)
Luis Oliveira
Coral de Libras Emef MMOD
Coral de Libras na Emef Maria Madalena de Oliveira Domingues. (ampliar)

As turmas do 4º e 5º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Maria Madalena de Oliveira Domingues, que fica em Jardim Camburi, realizaram uma bela homenagem ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. Aproximadamente 100 estudantes se reuniram na quadra da escola, na tarde desta quarta-feira (21), para apresentar o "Coral de Libras".

Ao som das músicas "Coração Igual ao Teu", "Alegria" e "Amiguinho", o coral fez bonito com uma coreografia utilizando sinais de Libras, falando de inclusão, amizade e respeito às diferenças. Inclusive, para realizar a apresentação, os estudantes passaram algumas semanas conhecendo a Língua Brasileira de Sinais, junto à professora de deficiência intelectual e intérprete de Libras Rose Eliane.

Vale ressaltar que a unidade de ensino atende a 36 estudantes público-alvo do Atendimento Educacional Especializado (AEE). Inclusive, alguns deles participaram da homenagem, como Gabriel Del Fiume, do 5º ano. "Foi muito legal e interessante! Ensaiamos por meses para sair tudo certinho e acredito que fizemos um belo coral", contou.

O estudante Gabriel Gomes, da mesma turma, ficou encantado com a apresentação. "Foi intrigante, uma atividade diferente. Foi bem legal participar disso tudo, é uma oportunidade única", disse. A estudante Iza Ferreira ficou emocionada. "Eu senti uma alegria, uma emoção muito forte. Foi muito bacana e estou feliz que deu tudo certo, pois ensaiamos bastante", ressaltou.

Da mesma turma, João Gonçalves falou sobre o aprendizado que teve durante o desenvolvimento do coral. "Aprendi que não importam as diferenças, todos podem fazer algo bacana", pontuou. Já o estudante Rafael Pereira contou que ficou grato pela oportunidade. "Foi bacana porque aprendemos sobre as Libras, e de uma forma mais descontraída, agradeço muito à professora Rose que nos deu todo o apoio e incentivo", disse.

Inclusão e respeito

A professora Rose Eliane falou sobre a importância de ações que promovem a inclusão e combatem o preconceito contra as pessoas com deficiências. "É uma reflexão, não só sobre este mês, mas de todo o ano. A visibilidade da pessoa com deficiências ainda é pequena. Precisamos continuar esse trabalho e essa luta. Fazer esse trabalho com eles aqui é como plantar uma sementinha que sabemos que vai aflorar. Eles levam esse conhecimento para as famílias, para os amigos, e assim sucessivamente", destacou.

Para o diretor da unidade de ensino, Renato Goltara, desenvolver e apoiar ações como o Coral de Libras é fundamental para garantir o respeito e a inclusão aos estudantes com deficiências. "É um mês muito importante para nós da escola, para poder conscientizar, sensibilizar os outros em relação à inclusão, a acolher o estudante com necessidade especial. E também para mostrar o potencial que eles têm dentro da característica de cada um", ressaltou.

Luis Oliveira
Coral de Libras Emef MMOD
Coral de Libras na Emef Maria Madalena de Oliveira Domingues. (ampliar)
Luis Oliveira
Coral de Libras Emef MMOD
Coral de Libras na Emef Maria Madalena de Oliveira Domingues. (ampliar)

Voltar ao topo da página