Notícias

Arquitetos da PMV participam de Programa Internacional de Desenvolvimento Urbano

Publicada em 02/02/2024, às 11h40 | Atualizada em 02/02/2024, às 11h41

Por Michelle Moretti (msmorettieira$4h064+pref.vitoria.es.gov.br), com edição de Michelle Moretti


Jansen Lube
Equipe Sedec Apresentação curso BID
Jansen Lube
Equipe Sedec Curso BID

Nesta quinta-feira, a equipe de arquitetos da Prefeitura Municipal de Vitória (PMV) marcou presença no encerramento do programa da Academia de Desenvolvimento Urbano (KIUDA), promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em colaboração com o Instituto de Pesquisa de Assentamentos Humanos da Coreia (KRHIS). Iniciadas em novembro do ano passado, as aulas culminaram com a apresentação dos trabalhos finais.

O programa tem como propósito principal a troca de lições e conhecimentos adquiridos a partir da experiência sul-coreana no campo do planejamento urbano. A ideia é contribuir para o fortalecimento das capacidades técnicas e operacionais das equipes locais de cada cidade participante.

Luciano Forrechi, Secretário de Desenvolvimento da Cidade e Habitação, compartilhou sua satisfação ao trabalhar com uma equipe tão competente e comprometida " Durante a apresentação tornou-se evidente o notável potencial da equipe técnica, capaz de atender a diversas naturezas e demandas. Ao apresentar um projeto em uma instituição internacional, em meio a uma ampla discussão envolvendo outras cidades, destaco que o único projeto selecionado para representar nossa cidade foi uma intervenção urbana em uma localidade única - uma ilha. Ao abordar os desafios urbanos específicos de uma ilha com quase 500 anos de existência, percebe-se a complexidade territorial e histórica envolvida. Como Secretário e também cidadão residente, expresso minha grande satisfação com a perspectiva de que Vitória, cada vez mais, se destaque nacionalmente e no âmbito do urbanismo, refletindo o comprometimento exemplar das equipes municipais", destacou.

Nesta edição, realizada de forma online e focada em cidades latino-americanas, especialmente brasileiras, a KIUDA selecionou participantes capazes de impactar positivamente seus territórios. A turma contou com a presença de técnicos das cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Campinas, Linhares e Vitória.

Partindo da vivência sul-coreana, especialmente no uso de instrumentos como o reajuste fundiário, renovação urbana e desenvolvimento orientado pelo transporte (DOT), os participantes foram desafiados a adaptar o conteúdo ao contexto brasileiro, identificando desafios e propondo soluções colaborativas.

Destaque para a equipe de Vitória, que apresentou uma proposta de reajuste fundiário e renovação urbana nas áreas próximas ao Canal de Camburi. Com um redesenho das bordas a partir da contratação de projeto executivo e obras já em andamento, o trabalho visa compreender o processo de transformação do território limítrofe. Além disso, testa a aplicação de ferramentas de planejamento urbano para promover um adensamento construtivo qualificado, redesenhar a estrutura fundiária regional e melhorar o acesso público às margens do Canal, favorecendo a economia marítima em um ambiente de valorização da paisagem e sustentabilidade.

"Participar do curso nos trouxe a oportunidade de intercambiar ideias com técnicos de outras cidades brasileiras que vivenciam de igual forma os problemas urbanos típicos das cidades brasileiras e também nos permitiu conhecer como os colegas coreanos enfrentaram essas questões em cidades como Sooyu, Yeongdong e Wnagsimni", destacou Anna Claudia Peyneau, Subsecretaria de Gestão Urbana.

A equipe de Vitória recebeu avaliações positivas, destacando-se pela habilidade técnica na abordagem da complexidade do tema. O reconhecimento veio da equipe de avaliadores, composta por especialistas coreanos da KHRIS e técnicos latino-americanos, integrantes do time de especialistas do BID.

Os arquitetos que participaram do Programa são da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Habitação (SEDEC) e da Secretaria de Gestão e Planejamento (SEGES/UGP) da PMV.


Voltar ao topo da página