Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:


Educação Infantil

Nesta fase são desenvolvidas as capacidades motoras, afetivas e de relacionamento social entre as crianças. O documento norteador da Educação Infantil em Vitória passou por reformulação completa, ouvindo opiniões de pais e educadores ao longo da atualização.

Centros Municipais de Educação Infantil

49 ocorrência(s)
Nome da Escola Endereço Telefone
CMEI Darcy Castello de Mendonça Rua Francisco de Araújo Machado, 11
Antônio Honório
3327-0469
CMEI Álvaro Fernandes Lima Rua Manoel Ferreira Constantino 1, 80
Bela Vista
3332-1432
CMEI Darcy Vargas Rodovia Serafim Derenzi, 610
Bela Vista
3222-1878
CMEI Dr. Pedro Feu Rosa Rua Doutor Aluísio de Menezes, 298
Bonfim
3223-9369
CMEI Sinclair Phillips Servidão Vitória Sant´ana Ribeiro, 30
Caratoíra
3322-2444
CMEI Carlita Corrêa Pereira Rua Filomeno Ribeiro, 221
Centro
3322-0729
CMEI Dr. Denizart Santos Avenida Jurema Barroso, 215
Centro
3322-1033
CMEI Menino Jesus - Sociedade Brasileira de Cultura Popular Rua Sete de Setembro, 321
Centro
3223-5059
CMEI Laurentina Mendonça Corrêa Rua Professora Anízia Corrêa Rocha, 120
Consolação
3325-3188
CMEI Maria Goretti Coutinho Cosme Rua Lisandro Nicoletti, 199
Cruzamento
3222-3398
CMEI Ernestina Pessoa Rua Loren Reno, 115
Do Moscoso
3222-1792
CMEI Odila Simões Rua São João, 639
Do Quadro
3332-6037
CMEI Robson José Nassur Peixoto Escadaria Ilma de Deus, 155
Forte São João
3322-0265
CMEI Jacyntha Ferreira de Souza Simões Rua José Alves, S/N
Goiabeiras
3327-0465
CMEI Eldina Maria Soares Braga Rua Presidente, 103
Grande Vitória
3322-3362
CMEI Silvanete da Silva Rosa Rocha Rodovia Serafim Derenzi, 3350
Grande Vitória
3233-7586
CMEI Professor Carlos Alberto Martinelli de Souza Rua Desembargador Ernesto da Silva Guimarães, 45
Gurigica
3215-0446
CMEI Magnólia Dias Miranda Cunha Rua Felicidade Correia dos Santos, 2
Ilha das Caieiras
3322-3720
CMEI Luiz Carlos Grecco Ladeira Manoel Mindela, 340
Ilha de Santa Maria
3322-2162
CMEI Yolanda Lucas da Silva Rua Canoeiros, 339
Inhanguetá
3323-7774
CMEI Rubens Duarte de Albuquerque Rua Daniel Abreu Machado, 765
Itararé
3324-6533
CMEI Santa Rita de Cássia Rua Argeu Farias Gomes, 62
Itararé
3382-6901
CMEI Theodoro Faé Rua Carlos Bonissi, 62
Itararé
3317-3572
CMEI Ana Maria Chaves Colares Rua Oswaldo Bastos de Souza Freitas,
Jardim Camburi
3137-9027
CMEI João Pedro de Aguiar Rua Júlia Lacourt Penna,
Jardim Camburi
3337-3316
CMEI Rubens Vervloet Gomes Praça Coronel Leôncio Vieira de Rezende, S/N
Jardim Camburi
3337-1343
CMEI Zenaide Genoveva Marcarini Cavalcanti Avenida Doutor Pedro Feu Rosa, 421
Jardim da Penha
3227-1965
CMEI Lídia Rocha Feitosa Rua Afonso Sarlo, 63
Jesus de Nazareth
3325-4240
CMEI Dr. Thomaz Tommasi Rua José Daniel Nunes, 97
Joana D´arc
3325-5086
CMEI Reinaldo Ridolfi Rua Professor Renato Ribeiro dos Santos, 265
Maria Ortiz
3327-0473
CMEI Luíza Pereira Muniz Corrêa Avenida Dário Lourenço de Souza, 760
Mário Cypreste
3322-3383
CMEI Cecília Meireles Rua Francisco Rubim, 680
Monte Belo
3322-2045
CMEI Rubem Braga Rua Lauro Cunha Freire, 87
Monte Belo
3323-1620
CMEI Zilmar Alves de Melo Rua São Felipe,
Nova Palestina
3332-7039
CMEI Professora Cida Barreto Avenida Saturnino Rangel Mauro, 755
Pontal de Camburi
3135-1029
CMEI Dom João Batista da Motta e Albuquerque Ladeira Anthero Braído, 110
Praia do Suá
3325-8407
CMEI Geisla da Cruz Militão Rodovia Serafim Derenzi, 4724
Redenção
3332-6766
CMEI Marlene Orlande Simonetti Praça Therezinha Grecchi,
República
3327-4410
CMEI Anísio Spínola Teixeira Rua América do Sul, 12
Resistência
3325-9079
CMEI Terezinha Vasconcellos Salvador Avenida Vitória, S/N
Romão
3322-2148
CMEI Zélia Viana de Aguiar Rua José Farias, S/N
Santa Luíza
3227-4848
CMEI Maria Nazareth Menegueli Rua Léa, S/N
Santa Martha
3325-5425
CMEI Padre Giovanni Bartesaghi Rua Felicidade Correia dos Santos, 300
Santo André
3322-3497
CMEI Valdívia da Penha Antunes Rodrigues Rua São Marcos, 55
Santos Dumont
3132-7176
CMEI Nelcy da Silva Braga Rua João Azevedo, 300
São Cristóvão
3225-8843
CMEI Ocarlina Nunes Andrade Rua Luiz Gomes Tavares, S/N
São Cristóvão
3325-5433
CMEI Georgina da Trindade Faria Rodovia Serafim Derenzi, 5000
São José
3323-9336
CMEI Gilda de Athayde Ramos Rua Guilherme Bassini, 305
São Pedro
3322-2766
CMEI Jacy Alves Fraga Rua Herlon Bastos, 13
Tabuazeiro
3132-7161

Fonte: Secretaria de Educação de Vitória

Última atualização em 02/08/2017

Voltar para o topo

Calendário escolar

O início e o término das aulas, bem como os períodos de férias, são definidos pela Secretaria de Educação, mas cada unidade tem autonomia para definir datas para formação e conselho de classe.

Calendário Escolar da Educação Infantil (Cmei)

Calendário Escolar do Ensino Fundamental (Emef) e Ensino Fundamental Tempo Integral (Emefti)

Calendário Escolar da Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Para conferir o calendário específico de cada escola, acesse: 
www.vitoria.es.gov.br/calendarioescolar

Última atualização em 26/01/2017

Voltar para o topo

Saiba como funciona a matrícula no ensino infantil de Vitória

Samira Gasparini

sala de aula

As matrículas de alunos novos, com idade entre 6 meses e 5 anos, nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) ocorrem em período informado à população no portal da Prefeitura de Vitória.

A divulgação das vagas é feita geralmente no início de dezembro, em portaria publicada em um dos jornais de grande circulação no Estado e no portal da Prefeitura. Quem já está na escola tem vaga garantida.

As crianças de bairros próximos às unidades têm prioridade. No Cmei, o pai ou responsável faz o registro da demanda e indica as unidades de ensino de preferência mais próximas de casa.

Em 2013, um cadastro único passou a reunir as solicitações de matrículas em diversas unidades de ensino. Com o novo cadastro, uma única solicitação será feita para mais de uma unidade, evitando que pais e responsáveis solicitem matrículas em diversas unidades de ensino. Se a família não for contemplada com uma vaga, ela não precisa voltar ao Cmei no ano seguinte para repetir o cadastro. Anualmente, as famílias farão apenas a atualização dos dados.

Os pais ou responsáveis devem ir até o Cmei levando os documentos listados abaixo:

  • Certidão de nascimento da criança;
  • Carteira de vacinação atualizada;
  • Comprovante de residência original (IPTU; ou contrato de aluguel; ou recibo de imóvel; ou talão de água, de luz ou de telefone).

Rematrícula

Nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) e nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs), a rematrícula é feita, entre outubro e dezembro, em datas estabelecidas pelas secretarias escolares das unidades e divulgadas no portal da Prefeitura.

Pais, responsáveis ou alunos maiores de idade precisam levar o comprovante de residência.

Última atualização em 19/07/2016

Voltar para o topo

Pais devem solicitar remanejamento de alunos na própria escola

André Sobral

Volta as Aulas

O remanejamento é a transferência de alunos entre as escolas do sistema municipal de ensino, na maior parte das vezes, a fim de beneficiar o estudante que estuda em local distante de sua residência.

O remanejamento deve ser solicitado por pais, responsáveis ou alunos (quando maiores de idade) no próprio estabelecimento de ensino e será efetuado se houver vagas na unidade desejada.

Última atualização em 16/07/2014

Voltar para o topo

Pais e responsáveis podem ver notas, faltas e agenda do filho no Boletim Escolar

Yuri Barichivich

TV de LCD mostrando o Boletim Escolar Online

As notas e a frequência escolar dos estudantes da rede pública de Vitória estão no Boletim Online, um serviço oferecido pela Secretaria Municipal de Educação (Seme) com o objetivo de ampliar a participação de pais e responsáveis na vida escolar dos alunos.

Também estão disponíveis o calendário da escola e a grade de horários do aluno. As informações são atualizadas a cada trimestre. Vitória é a primeira cidade do Estado a implantar o sistema em sua rede de ensino.

Consulte aqui o Boletim Online

Com o serviço, famílias de 32 mil estudantes do 1º ao 9º ano da rede de ensino da capital podem acompanhar de perto o desempenho escolar de seus filhos, verificar se estão na média e analisar se melhoraram ou pioraram, além de saber quantas vezes eles faltaram às aulas.

Para acessar o Boletim Online, é preciso preencher um pequeno formulário com o CPF do responsável, senha e campo verificador. Quem não tem acesso a um computador pode consultar os boletins nos laboratórios de informática das próprias escolas ou nos telecentros instalados na cidade pela Prefeitura.

Última atualização em 24/02/2014

Voltar para o topo

Educação infantil: conheça documento norteador

Elizabeth Nader

Criança mexendo em material didático de alfabetização

No início de 2005, a Secretaria Municipal de Educação (Seme) deu início a um projeto arrojado:  reformular a proposta curricular da educação infantil em Vitória, elaborada no período de 1989 a 1992.

Desde o princípio, uma das propostas da Seme foi trazer todos os envolvidos no processo educacional - professores, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, agentes de segurança, alunos e famílias - para participar da elaboração do documento. Isso reflete o caminho de participação coletiva democrática que a educação começava a trilhar no município.

Constituiu-se, assim, uma equipe sistematizadora, representada por pedagogos de Centros Municipais de Educação Infantil e da então Divisão de Educação Infantil (hoje Gerência de Educação Infantil). Coube a essa equipe organizar fóruns de discussão nas unidades de ensino, bem como sistematizar as ideias e proposições levantadas nos debates e encontros com as diferentes categorias.

Em 2006, após um ano de debates, estudos e sistematização, foi criado o documento que hoje norteia a educação infantil no município de Vitória, disponível para download.

Última atualização em 19/07/2016

Voltar para o topo

Projeto Educação Integral

Foto Seme

Alunos jogando xadrez

Foto Seme

Alunos dando cambalhotas em cima de colchão

Educação Integral é um projeto de governo voltado para alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental. Sua proposta pedagógica visa à permanência do aluno na escola, assistindo-o integralmente em suas necessidades básicas e educacionais, resgatando sua autoestima e intensificando o processo ensino-aprendizagem.

Na Educação Infantil, as crianças de seis meses a três anos frequentam os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) em horário parcial e/ou integral, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Decreto 15071/2011. Já as crianças que tem de quatro a seis anos, no horário estendido nos Núcleos Brincarte, transportadas por ônibus contratados pela Prefeitura de Vitória. Nesses espaços são desenvolvidas atividades pedagógicas envolvendo linguagens específicas para cada idade.

No Ensino Fundamental, os alunos assistem às aulas no horário regular e, no contraturno, frequentam outros espaços de socialização da cidade, como parques, museus, teatros, clubes e escolas da ciência. Nesses ambientes são oferecidas atividades educativas extracurriculares, com oferta de esporte, lazer, cultura, música, artes cênicas, dança e conhecimentos gerais.

O projeto Educação Integral é resultado de uma articulação de secretarias municipais da área de políticas sociais, em parceria com outras instituições públicas, privadas e organizações da sociedade civil.

Pela Prefeitura, estão envolvidas as secretarias municipais de Educação, Esportes, Saúde, Assistência Social, Cultura, Cidadania, Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, Trabalho e Geração de Renda, Segurança Urbana e Meio Ambiente. Há interface também com o Terra Mais Igual e a Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV).

Veja a lista de escolas onde acontece o projeto Educação Integral

Nome Endereço Horário Telefone
Secretaria de Educação Rua Doutor Arlindo Sodré, 485
Itararé
de 7h às 17h 3322-3383

Fonte: Secretaria de Educação de Vitória - SEME

Última atualização em 30/07/2014

Voltar para o topo

Brincarte oferece educação integral a crianças de 4 a 6 anos

Marcos Salles

Brincart de Consolação

Os núcleos Brincarte são espaços voltados ao atendimento integral das crianças de quatro a seis anos. Ali são realizadas ações socioeducativas, recreativas, esportivas e culturais complementares às atividades escolares desenvolvidas nos Centros Educacionais Municipais de Ensino (Cmeis) de Vitória.

O objetivo é integralizar as atividades educativas, ampliando as possibilidades para o desenvolvimento de linguagens como a música, a literatura, o teatro e a dança.

O programa inclui ainda a realização de passeios articulados com as propostas pedagógicas, de maneira a usar os espaços públicos para o aprendizado.

As atividades nos Brincartes são realizadas no contraturno escolar. Um ônibus da Prefeitura é utilizado para o deslocamento dessas crianças dos seus respectivos Cmeis até o núcleo Brincarte mais próximo. Os pais devem solicitar o benefício com o preenchimento de um formulário no ato da matrícula.

3 ocorrência(s)
Nome Endereço Telefone
ESPAÇO BRINCARTES EM GOIABEIRAS RUA PROFESSORA DORALICE DE OLIVEIRA NEVES, 261
MARIA ORTIZ
(27) 3327-6940
ESPAÇO BRINCARTES EM RESISTÊNCIA RUA SÃO SEBASTIÃO, 180
RESISTÊNCIA
(27) 3227-1131
ESPAÇO BRINCARTES EM SÃO BENEDITO - SECRI RUA AGENOR CAETANO, 11
SÃO BENEDITO
(27) 3315-4359

Fonte: Secretaria de Educação de Vitória

Última atualização em 22/03/2017

Voltar para o topo

Serviço bibliotecário é referência no país

Elizabeth Nader

Alunos estudando na biblioteca da Emef experimental da Ufes

A missão da biblioteca escolar é apoiar o processo de aprendizagem dos alunos e fornecer instrumentos de pesquisa aos demais membros da comunidade escolar. O intuito é permitir que os estudantes aprofundem as informações recebidas em sala de aula e que os professores, os coordenadores e os diretores tenham condições de realizar um trabalho de qualidade. Aos demais funcionários da escola, a biblioteca é um chamado à leitura, e, consequentemente, um espaço de ampliação do conhecimento.

A capital é referência no país em serviços bibliotecários no âmbito escolar. Em cada unidade de ensino fundamental, há um bibliotecário que recebe os estudantes e lhes apresenta o ambiente: ele mostra as fontes de informação e ensina a maneira correta de utilizá-las. Além disso, a composição do acervo considera as indicações feitas pelos alunos, o que significa respeitar suas preferências.

Biblioteca integra grade curricular

A função da biblioteca não é preencher horários vagos, pois ela faz parte da grade curricular. Por isso, nas escolas da rede municipal, trabalhando em conjunto, professores, coordenadores e bibliotecários organizam o horário letivo prevendo os momentos de visita ao acervo.

O bibliotecário escolhe o método que julga mais adequado a fim de auxiliar os alunos a fixarem os conteúdos. Por exemplo, após uma aula sobre o ciclo da água, as crianças podem participar de uma contação de história na biblioteca ou encenar uma peça teatral. Essas atividades tornam o aprendizado divertido e contribuem para despertar o gosto pela leitura.

A biblioteca escolar é também o espaço adequado à construção de novos conhecimentos. Por isso, em algumas escolas do sistema municipal de ensino, os bibliotecários ensinam aos estudantes regras mínimas de formatação previstas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), habituando-os à linguagem científica.

A biblioteca cria possibilidades para a existência de uma comunidade escolar crítica e efetiva usuária de informação. Alunos, professores e funcionários da escola estão autorizados a fazer empréstimos, devendo apenas respeitar o prazo de devolução, que varia conforme o estabelecimento de ensino. Não é preciso fazer cadastro.

Semanas temáticas

A Coordenação de Biblioteca Escolar da Secretaria Municipal de Educação (Seme) acompanha o trabalho desenvolvido pelos bibliotecários nas unidades. Eles são estimulados, por exemplo, a comemorar a Semana de Monteiro Lobato e a Semana Nacional do Livro nos meses de abril e outubro, respectivamente. Nessas ocasiões, são realizadas diversas atividades, como oficinas, produção de textos, contação de histórias, apresentação de documentários e representação teatral.

Última atualização em 16/07/2014

Voltar para o topo

Material didático na rede de ensino: controle para evitar desperdício

Foto Divulgação / Seme

Homem descarregando livro de caminhão

A Prefeitura de Vitória exerce um controle minucioso sobre o material didático, pois é preciso garantir o abastecimento das escolas sem desperdiçar produtos. Todos os anos, no segundo semestre, abre-se processo licitatório para a compra de objetos, como lápis, borracha, caderno, apontador, caneta, cola, corretor, giz de cera, papel A4, papel de seda, régua e tesoura, que dão suporte às atividades de ensino no período seguinte.

Na Secretaria Municipal de Educação (Seme), o setor responsável pelo abastecimento escolar é o almoxarifado, que faz parte da Gerência Administrativa. As unidades de ensino lhe solicitam materiais a cada três meses. No começo do período letivo, a equipe do setor remete às escolas um cronograma, que informa os dias prováveis em que ocorrerão as entregas no decorrer do ano.

Os estabelecimentos de ensino possuem uma quantidade máxima de materiais, que pode ser recebida no período letivo. Existem cotas para cada produto, que foram definidas pelos profissionais do almoxarifado após estudarem a demanda das unidades com o passar do tempo. Nas análises de consumo feitas anualmente pela equipe, se for constatada a necessidade, as cotas podem ser revistas.

A equipe também acompanha de perto o aproveitamento das mercadorias. Um representante visita as unidades e verifica se tudo que é requisitado está sendo consumido. Além disso, ele orienta diretores e coordenadores sobre a melhor forma de estocagem, destacando, por exemplo, que os produtos mais velhos devem ser usados primeiro.

Última atualização em 16/07/2014

Voltar para o topo

Uniforme gratuito para alunos da rede municipal de ensino

Marcos Salles

entrega de uniformes na escola Nunes

Além de ajudar na identificação, o uniforme escolar contribui para uma economia no gasto com roupas, pois crianças e adolescentes não precisam vestir frequentemente os trajes que utilizam nos momentos de lazer. Ele também impede que o aluno exiba uma roupa mais cara do que o colega, situação indesejável em um ambiente educativo.

A Lei Municipal 4.807/1998 diz que o Poder Executivo deve conceder vestimenta padrão aos alunos cujos pais têm renda inferior a três salários mínimos. Contudo, desde 2007, a Prefeitura passou a entregar um kit a cada estudante matriculado na rede de ensino. A Gerência Administrativa da Secretaria Municipal de Educação (Seme) é responsável pela compra dos kits, que são compostos da seguinte forma:

Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei)

Kit feminino
  • 1 casaco de helanca
  • 1 camisa tradicional (com manga)
  • 1 camisa de educação física (sem manga)
  • 1 bermuda de helanca
  • 1 saia-short de helanca
Kit masculino
  • 1 casaco de helanca
  • 1 camisa tradicional (com manga)
  • 1 camisa de educação física (sem manga)
  • 2 bermudas de tactel

Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef)

Kit feminino
  • 1 camisa tradicional (com manga)
  • 1 camisa de educação física (sem manga)
  • 1 bermuda de helanca
  • 1 bermuda corsário de tactel
Kit masculino
  • 1 camisa tradicional (com manga)
  • 1 camisa de educação física (sem manga)
  • 2 bermudas de tactel
Kit noturno
  • 1 camisa tradicional (com manga)
  • 1 camisa de educação física (sem manga)

Última atualização em 16/07/2014

Voltar para o topo

Projeto Pé na Cidade estimula contato de crianças com áreas verdes de Vitória

Atividades como capoeira, slack line, túnel, falsa baiana, tirolesa, cama de gato, rede de escalada e trilhas em parques de Vitória estão na programação do projeto Pé na Cidade, da Secretaria Municipal de Educação (Seme) com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam). A iniciativa inclui ainda atividades da ação Fazendo Arte, no qual as crianças têm a oportunidade de realizar pinturas decorativas nos parques.

O objetivo é proporcionar um aprendizado lúdico, além do básico e convencional para os alunos da rede municipal de Vitória. A cada mês as crianças passam por um parque municipal diferente. Cerca de cinco mil crianças são contempladas pelo projeto, que abrange a faixa etária de 2 a 5 anos. Alunos dos turnos matutino e vespertino participam nos respectivos horários.

A escolha dos parques não foi à toa: o ambiente é ideal para trabalhar a relação com o patrimônio público e a sustentabilidade. Os espaços ajudam na criação de vínculos afetivos, estimulando as crianças a frequentar áreas verdes de maneira consciente, não apenas em atividades escolares, mas também para o lazer com a família.

 

Última atualização em 27/08/2014

Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site