Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

PMV e moradores de Jardim da Penha dialogam sobre pessoas em situação de rua

Publicada em 10/05/2019, às 10h47 | Atualizada em 10/05/2019, às 11h16

Por Paula M. Bourguignon (pmacbourguignon@vitoria.es.gov.br) | Com edição de Matheus Thebaldi


Leonardo Silveira

Homem de pé falando para pessoas sentadas em cadeiras de plástico

Secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho, Bruno Toledo, apresentou trabalhos feitos pela PMV em prol das pessoas em situação de rua (Ampliar imagem)

Leonardo Silveira

Homem de pé falando para pessoas sentadas em cadeiras de plástico

Moradores também tiveram a oportunidade de fazer considerações e propostas durante a reunião (Ampliar imagem)

Com o objetivo de planejar e executar algumas ações para as pessoas em situação de rua no bairro Jardim da Penha, gestores da Prefeitura de Vitória se reuniram com moradores na noite desta quinta-feira (9), na Igreja Evangélica Batista de Vitória (IEBV).

Representantes das secretarias municipais de Assistência Social (Semas), Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid), Saúde (Semus) e Segurança Urbana (Semsu) ouviram as considerações dos munícipes e apresentaram os trabalhos desenvolvidos pela administração municipal para esse público.

Desafio

"Quero agradecer à equipe da Prefeitura e a todos os moradores que participaram da nossa reunião em Jardim da Penha sobre esse enorme desafio, que são as pessoas em situação de rua. Quando assumimos a Prefeitura, havia 732 pessoas em situação de rua e hoje existem cerca de 300. É um grande desafio de todas as cidades brasileiras, que só será resolvido com o poder público e a comunidade, juntos. É um assunto que não cabe demagogia nem propor soluções fáceis, porque tem raiz muito profunda na desagregação social, econômica e familiar que o Brasil atravessa... além do consumo e tráfico de drogas em muitos casos", salientou o prefeito Luciano Rezende.

Considerações dos moradores

Coordenador da Associação de Moradores de Jardim da Penha, Peterson Pimentel destacou a importância do encontro. “O objetivo é passar algumas situações e os nossos sentimentos em relação a esse assunto, tudo de forma democrática e com diálogo”.

“Trabalho há três anos em uma pastoral voltada para pessoa em situação de rua. Isso não é um fenômeno somente aqui. Cresce a cada dia devido à crise econômica e social que o País vive”, disse o professor e morador de Jardim da Penha Júlio Pagoto.

Muitos outros moradores também tiveram a oportunidade de opinar e fazer suas considerações. 

Democracia

"Nós ouvimos atentamente todas as colocações que foram feitas. Estamos vivendo em uma democracia. Estamos falando de ser humano e não de coisas e objetos que podem ser excluídos. A Prefeitura faz um trabalho insistentemente com as pessoas em situação de rua. A PMV é a única cidade do Estado que possui todos os serviços preconizados pela Política Nacional para População em Situação de Rua”, ponderou o secretário municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho, Bruno Toledo.

O secretário ainda destacou que essa discussão é metropolitana, ressaltando que Estado e municípios da Grande Vitória precisam estar alinhados para tratar ações voltadas para pessoas em situação de rua em conjunto.

Tenda do Bem

Uma dessas ações foi a instalação da Tenda do Bem na praça Regina Frigeri Furno (do supermercado Epa). Sob a perspectiva de criar alternativas para a superação da situação de rua, foram oferecidos variados serviços.

Algumas pessoas que aceitaram o acolhimento foram encaminhadas para serviços socioassistenciais, como Centro-Pop, Hospedagem Noturna ou Albergue de Migrante, de acordo com critérios estabelecidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Outras ainda foram encaminhadas para tratamento da dependência química em equipamentos da rede municipal de saúde, como o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas (CapsAD).

"A Tenda do Bem é uma integração de todos estes equipamentos para criar alternativas que as pessoas em situação de rua busquem os tratamentos.", disse Bruno.

Melhorias

"Estamos com um projeto para reforma e adequações da praça, como pintura e novo paisagismo. A praça é de todos os moradores”, afirmou Bruno.

Ressignificação

"A intenção da Assistência Social (Semas) não é institucionalizar ninguém. Queremos é fazer com que a pessoa em situação de rua desenvolva seu potencial e tenha sua ressignificação pessoal. No ano passado, 1.045 pessoas retornaram para seu município ou voltaram para seu estado de origem. Além disso, a Escola da Vida encaminhou em 2018 para o mercado de trabalho formal e informal mais de 80 pessoas. Algumas pessoas estão inseridas também nos albergues. Temos vários casos de superação que vivenciamos. Desenvolvemos um trabalho intenso de insistência e acolhimento junto a pessoas que vivem em situação de rua em Jardim da Penha e outras regiões da cidade", explicou Iohana Kroehling, secretária municipal de Assistência Social.

Leonardo Silveira

Mulher de pé falando para pessoas sentadas em cadeiras de plástico

"Queremos fazer com que a pessoa em situação de rua desenvolva seu potencial e tenha sua ressignificação pessoal", disse a secretária Iohana (Ampliar imagem)

Leonardo Silveira

Homem de pé falando para pessoas sentadas em cadeiras de plástico

"PMV é a única cidade do Estado que possui todos os serviços preconizados pela Política Nacional para População em Situação de Rua", destacou Bruno (Ampliar imagem)


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site