Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Acesso rápido

Notícias

Equipe da Semmam age no monitoramento costeiro e ecossistemas

Publicada em 11/04/2017, às 16h49


Divulgação Semmam

Ação de monitoramento na baía de Vitória

Equipe realizou uma ação em todo o circuito náutico da baía do Espírito Santo (Ampliar imagem)

Divulgação Semmam

Ação de monitoramento na baía de Vitória

Fiscais conseguiram resgatar uma rede fantasma com pouco mais de 100 metros (Ampliar imagem)

A recém-criada Coordenação de Monitoramento Costeiro e Ecossistemas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços realizou, no último final de semana, uma ação em todo o circuito náutico da baía do Espírito Santo, incluindo Curva da Jurema e manguezal.

Em um período de seis horas de ações, a coordenação registrou a presença de 50 embarcações praticando a pesca com linha, sendo feitas abordagens a duas embarcações que estavam se preparando para usar redes de emalhe. Com a abordagem e as orientações legais e proibitivas desse tipo de pesca, a ação foi evitada.

Durante o trabalho de monitoramento, os agentes fiscais da Gerência de Fiscalização, que estavam atuando junto com a nova coordenação, conseguiram resgatar de dentro das águas do manguezal, em Santo Antônio, uma rede fantasma com pouco mais de 100 metros.

As redes fantasmas são consideradas um perigo para a fauna marinha, pois, quando são perdidas e ficam impossibilitadas de serem resgatadas - daí a origem do nome de rede fantasma -, acabam provocando mortes diárias de uma variedade enorme de animais que acidentalmente se prendem à rede e morrem.

Pesca de anzol

"Observamos o crescimento do número de embarcações praticando a pesca de anzol, assim como o retorno de algumas práticas esportivas náuticas que, por conta de redes que antes eram armadas, eram inviabilizadas, como stand up, windsurf e outros, além de competições a vela e o passeio de barcos pelo litoral", destacou o coordenador de Monitoramento Costeiro e Ecossistemas, Paulo Pinheiro Rodrigues.

Pesca proibida

Uma das metas do monitoramento embarcado é atuar na prevenção de pesca com redes proibidas na baía, evitando o crime ambiental com a atuação preventiva. "Essa nova coordenação terá uma importância fundamental na nova gestão ambiental de Vitória, como gerir o Plano Municipal de Gerenciamento Costeiro, administrar e coordenar atividades para unidades de conservação, além de outras ações. Antes de agir punitivamente, agiremos sempre de forma educacional e preventiva, realizando o monitoramento", destacou o secretário de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Luiz Emanuel Zouain.

Trajeto

O trajeto realizado pelo monitoramento partiu da Praia do Canto, próximo ao Iate Clube, Curva da Jurema, indo até o final da praia de Camburi. Em seguida, a equipe entrou no canal de Vitória, Porto de Vitória, Santo Antônio, restante de toda a baía noroeste, até a Ilha das Caieiras. Ainda rodeou a Estação Ecológica Ilha do Lameirão, manguezal, Maria Ortiz e Goiabeiras, entrando no Canal da Passagem (próximo à Ufes) e finalizou a ação em Camburi.

Divulgação Semmam

Ação de monitoramento na baía de Vitória

Uma das metas do monitoramento embarcado é atuar na prevenção de pesca com redes proibidas na baía (Ampliar imagem)

Divulgação Semmam

Ação de monitoramento na baía de Vitória

Mapa mostra o monitoramento embarcado feito pela equipe durante os trabalhos preventivos (Ampliar imagem)


Informações à imprensa:

Amilton Brito (afbrito@vitoria.es.gov.br) | Tel(s).: 3382-6571

Com edição de Matheus Thebaldi


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site