Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

A Arte é Nossa: nova intervenção artístico-urbana em Resistência

Publicada em 11/07/2019, às 12h38 | Atualizada em 11/07/2019, às 14h07

Por Leo Vais (levsilva@vitoria.es.gov.br) | Com edição de SEGES/SUB-COM


Flávio Almeida

Arte é nossa

Muro da Unidade de Transbordo ganhou grafite do projeto A Arte é Nossa (Ampliar imagem)

Flávio Almeida

Arte é nossa

Parte da história e da tradição de Resistência é contada na obra (Ampliar imagem)

Parte da história do bairro Resistência contada por meio de grafites e com a participação de seus moradores. Esse é o tema do novo painel do projeto "A Arte é Nossa", intitulado de "Resistência, Manguezal e Cotidiano" e realizado pelo grafiteiro Handerson Chic.

A obra foi feita no muro da Unidade de Transbordo, na entrada do bairro, e conta a história do local por meio de peixes coloridos e uma favela estilizada, além de abordar questões que tratam da preservação ambiental.

Para a pintura, o artista ofereceu uma oficina de capacitação básica em técnicas de grafite para 50 munícipes da região de Resistência, que, além de apresentar novas possibilidades de conhecimento artístico, fortaleceu o vínculo dos moradores com seu bairro.

Segundo o grafiteiro, a comunidade abraçou o trabalho artístico desde o começo. "Durante a execução do muro, quando a gente fez uma oficina com a comunidade, muita gente participou. Todo mundo pintou, inclusive as crianças, a participação de todos foi 10. Todos os dias em que estávamos pintando, eles foram ver se estávamos precisando de alguma coisa. Até almoço a comunidade fez para a gente. O muro agora ficou como se fosse um patrimônio de Resistência".

Inauguração

A entrega do grafite acontece neste sábado (13), a partir das 16 horas. O evento conta com a participação do MC do Charme, Grupo Pretaô e batalha de Breaking com a DJ Sista Ilú.

Edital

O trabalho "Resistência, Manguezal e Cotidiano" foi um dos 22 projetos selecionados pelo Edital de Seleção de Proposta de Intervenção Artístico-Urbana do projeto "A Arte é Nossa", realizado pela Secretaria de Cultura (Semc).

Handerson, que foi morador do bairro, conta que a ideia do projeto existia desde antes do edital. "Eu trabalhava em um projeto social na Grande São Pedro e já morei em Resistência. Então, sempre tive a ideia de fazer uma intervenção artística naquele muro da usina, trazer algo que tirasse aquela questão de lixão, que fosse um ponto turístico. Que a pessoa pudesse tirar uma foto... quando chegasse ao bairro se sentisse bem", explica o artista.

Pertencimento

"A execução das intervenções artístico-urbanas, além de contribuir para o processo de difusão, circulação e fruição da arte produzida na capital, proporciona um momento de criação coletiva e de fortalecimento da noção de pertencimento da população em relação à cidade", disse Fernanda Bellumat, coordenadora do projeto.

Criatividade

"O projeto Arte é Nossa não tem o objetivo exclusivo de embelezar a cidade e qualificá-la como uma galeria a céu aberto. É também a oportunidade de fomentar a criatividade de artistas que, muitas vezes, não têm a chance de expor talento e trabalho. O projeto revela a preocupação do poder público com o exercício artístico e com os resultados disso", disse o secretário municipal de Cultura, Francisco Grijó.

Projeto

O projeto “A Arte é Nossa” tem como objetivo humanizar os espaços públicos e democratizar a produção artística local, devolvendo aos moradores de Vitória os espaços públicos da cidade de forma mais bonita, valorizando e estimulando a criatividade do artista local, e reforçando a importância da cultura como elemento de transformação das cidades.

Obras do A Arte é Nossa

Diego Alves

Arte é nossa

Muro do DNIT (Ampliar imagem)

André Sobral

Vitória 360

Monumento Vitória 360º (Ampliar imagem)

23. Muro do DNIT (avenida Marechal Mascarenhas de Moraes) - “Cores & Valores”, do grafiteiro Nico (julho/ 2019): O trabalho trata da mobilidade urbana e ali passam os ônibus, carros e ciclistas.
22. Ladeira Iracy Leal (Av. Marechal Campos) – Starley Bonfim (dezembro/2018): grafite e pintura mural que faz referência à comunidade do entorno, Santos Dumont, retratando pessoas e locais do bairro.
21. Praça Manuel Rosindo da Silva (Vila Rubim) – Luhan Gaba (outubro/2018): grafite que procurou promover um resgate da tradição de comunicação imagética africana.
20. Pátio interno do Mucane – Karen Valentim (outubro/2018): grafite e pintura mural que faz referência às histórias de importantes mulheres indígenas e africanas que construíram o Estado do Espírito Santo.
19. Mercado Vila Rubim – Renato Pontello (setembro/2018): pintura mural que faz referência à história do Mercado, com destaque para as pessoas, comerciantes e consumidores, e aos produtos vendidos no local, desde culinários a religiosos.
18. Monumento Vitória 360º – Ficore (setembro/2018): grafite que faz referência à cidade de Vitória retratando, através do traço individual do artista, elementos do mar que rodeia a ilha.
17. Praça do Cauê – FG Crew (Liam Bononi e Starley Bonfim) (dezembro/2017): grafite que faz referência ao HIV, em comemoração ao dia 1 de dezembro que é o dia mundial de combate à AIDS.
16. Pátio interno da Casa Porto das Artes Plásticas – Renato Ren (novembro/2017): grafite e pintura mural que faz referência à cidade de Vitória por meio de uma releitura do mapa da cidade, impressa a partir do traço singular do artista.
15. Gurigica/Floresta – Renato Pontello (novembro/2017): grafite e pintura mural que faz referência à história do local e da comunidade, impressa a partir do traço singular do artista.
14. Romão e Forte – Renato Pontello (setembro/2017): grafite e pintura mural que faz referência à história da criação e construção dos dois bairros, impressa a partir do traço singular do artista.
13. Ponte Maestro Maurício de Oliveira (anexa à Ponte da Passagem) – Luciano Caldas (AQI) (setembro/2016): grafite autoral, numa combinação de cores e a reprodução fiel de rostos dentro de uma atmosfera particular.
12. Intervenção Edital Prêmio Arte Monumento Brasil 2016 – Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016/ Tancredão – Juliana Lisboa e Renato Pontello (setembro/ 2016): ação realizada por meio do Edital Prêmio Arte Monumento Brasil 2016, com apoio do projeto A Arte é Nossa. A proposta do projeto "Cartografia Olímpica: um encontro pela paz, união e amizade" é ocupar todo pavimento térreo do Centro Esportivo Tancredo Neves (Tancredão), com uma pintura de aproximadamente 2.734 m² que representa os cinco continentes e celebra os valores olímpicos.
11. Intervenção Edital da Tocha Olímpica/ CMEI TEREZINHA VASCONCELLOS SALVADOR (Avenida Vitória) – Renato Ren (maio/ 2016): ação realizada em parceria com o Ministério da Cultura, por meio do Edital Tocha Olímpica, com apoio do projeto A Arte é Nossa, que representa os movimentos dos atletas olímpicos.
10. Intervenção Edital da Tocha Olímpica/ GARAGEM DA SEMAD (Goiabeiras) – Renato Ren (maio/ 2016): ação realizada em parceria com o Ministério da Cultura, por meio do Edital Tocha Olímpica, com apoio do projeto A Arte é Nossa que representa os movimentos dos atletas olímpicos.
9. Muro da Fames/ Cardume de Cordas (Centro) – Ficore Kabelera (abril/ 2015): grafite que faz referência à baía de Vitória e aos instrumentos musicais, como o violão e o violoncelo, e tem como objetivo retratar a relação da música, em diálogo com o espaço físico em que o trabalho se encontra, e a geografia do local.
8. Muro do estacionamento do Ministério da Fazenda (Centro) – Antonio Natural e Dione Salvador (julho/ 2014): grafite e arte mural que cria um trajeto fictício para os tradicionais bondes, veículos usados como meio de transporte na primeira metade do século passado, entre edificações históricas da capital, como o Theatro Carlos Gomes e o Palácio Anchieta.
7. Muro da Fábrica de Ideias (Jucutuquara) – Emílio Aceti e Centro Grafitacional (julho/ 2014): grafite baseado na proposta do espaço, que é difundir e valorizar a economia criativa.
6. Muro da Casa da Juventude (São Pedro) – Ficore Kabelera (fevereiro/ 2014): desenho livre inspirado na fotografia e no olhar de cada cidadão sobre a cidade.
5. Parque da Fonte Grande (São Pedro) – Antonio Natural e Dione Salvador (fevereiro/ 2014): trabalho em arte relevo inspirado na fauna e na flora do Parque da Fonte Grande.
4. Tapume do Hidroavião (Santo Antônio) – Dione Salvador (fevereiro/ 2014): trabalho inspirado nas figuras tradicionais do samba e em seus foliões. Localizado próximo ao Sambão do Povo.
3. Tapume na praia de Camburi – Dione Salvador (dezembro/ 2013): localizado no calçadão da praia de Camburi, o desenho foi inspirado em práticas esportivas para dialogar com os cidadãos que usam o espaço para se exercitar.
2. Fafi (Centro) – Dione Salvador (novembro/ 2013): ação feita em comemoração ao dia da cultura e tendo como referência a música, o teatro e a dança.
1. Escadaria de São Benedito – Dione Salvador – (agosto/ 2013): desenho livre inspirado no mangue, que é tão presente na paisagem natural da cidade de Vitória.

Fernanda Bellumat

A Arte é Nossa, Santos Dumont, avenida Marechal Campos

Ladeira Iracy Leal, em Santos Dumont (Ampliar imagem)

Kris Gonçalves

Nossa Vila - Arte é Nossa

Mercado Vila Rubim (Ampliar imagem)


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site